Sandra Celano e Ivan Guerrini

Esta é uma obra que reúne uma autoria não muito comum em perfeita sintonia: uma psicoterapeuta transpessoal e um físico. Desta rica e interessante parceria fluem saberes que nascem tanto dos níveis intuitivos quanto de avanços científicos atuais que fundamentam o campo da Educação Transpessoal – uma abordagem que considera a coexistência, a interconexão e o impacto vibracional de múltiplas dimensões na dinâmica pessoal, social e nos relacionamentos.
O texto questiona dogmas e ideologias dominantes que impregnam a percepção e corporificam formas limitantes de ser e funcionar, levando o leitor a sintonizar o cotidiano com a transcendentalidade do Ser, compreendida e sentida como manifestação amorosa, pacífica, criativa e ética. Esse novo tipo de educação, muito mais integrativa, pressupõe a base da transdisciplinaridade e, na verdade, toda a base da chamada “Nova Ciência” desenvolvida durante o século XX.

14 x 21 cm / 252 pg / ISBN 978-85-85464-71-4

Sandra Celano e Ivan Amaral Guerrini aprofundam, nesta obra, as ideias que vêm desenvolvendo em seus trabalhos diários de aulas, cursos, palestras, atendimentos e apresentações em eventos científicos de diferentes matizes na construção dos Terapeutas Sociais – aqueles que, independentemente da área em que atuam, facilitam transformações em indivíduos, grupos, organizações e meio ambiente a partir de uma profunda sintonia com as profundidades de sua essência. Mãos que Tocam a Alma traz conceitos arrojados e desafiantes e convida profissionais corajosos a uma viagem experiencial pelos campos da Educação Transpessoal.

A Educação Transpessoal é uma nova abordagem de apoio ao cotidiano, que considera a coexistência e o impacto vibracional de todas as dimensões do ser humano: física, emocional, mental e espiritual na dinâmica social e nos relacionamentos. A partir da ressonância de seu universo interior, pessoas que se dispõem a trabalhar na transformação e na criação de um novo e mais saudável jeito de viver irradiam a harmonia, mesmo em situações de caos, que emerge do alinhamento entre seu coração, suas crenças, seus sentimentos e suas ações.

Esse novo tipo de educação, muito mais integrativa, pressupõe a base da transdisciplinaridade e, na verdade, toda a base da chamada “Nova Ciência” desenvolvida durante o século XX. A Educação Transpessoal, com esse embasamento, considera que toda pessoa que, conscientemente, mergulha nas profundezas de seu mundo íntimo, buscando integrar-se, torna-se um Terapeuta Social. Esse novo ser emergente é capaz de enxergar e acolher o Ser daqueles com quem convive em sua prática diária, trabalhando a partir da reunificação do corpo, do psiquismo e do espírito, numa dança entre a consciência do eu, a consciência do coletivo e a consciência das interações amplas no nível planetário e cósmico. Só assim é capaz de se construir como um campo facilitador para os processos auto-organizadores do outro, da luz do outro, do que o outro tem de melhor. Sua prática política maior nasce da crença de que, tornando-se o que É e encontrando e expressando sua verdadeira natureza, acelera o processo de desenvolvimento e de libertação dos aprisionamentos ideológicos e culturais de outras pessoas, auxiliando na construção de uma sociedade cada vez mais verdadeira e fertilizada por valores essenciais e sustentáveis.

Em Mãos que Tocam a Alma, os autores enfatizam a necessidade de cuidar do corpo, das emoções, da mente e do espírito a partir da chama interior, que é o Ser realem nós. O texto tem por objetivo ajudar a ir além de dogmas e ideologias e a sintonizar o dia-a-dia com a transcendentalidade do Ser, compreendida e sentida como manifestação amorosa, pacífica, silenciosa e integradora. O Terapeuta Social reverencia, então, a essência de tudo o que toca, de tudo o que vê, de tudo o que sente. E vai trabalhando para tornar-se Um com a natureza, com o cosmos e com todas as manifestações de vida, oferecendo-se ao serviço no bem comum. Curando-se das fragmentações, passa a ver o outro como espelho de si mesmo, sentindo muito prazer com as mudanças concretas que refletem seu coração e sua inteireza. É, ao mesmo tempo, sacerdote, curador, terapeuta e educador, na plenitude de suas expressões. Confia na sabedoria do corpo, na perfeição imanente a todo psiquismo e na espiritualidade atuante e engajada socialmente, como fruto da Consciência corporificada.

Educadores são todos aqueles que se sentem possuídos de uma qualidade especial, tocados por algo inexplicável e incompreensível aos referenciais materiais e mecanicistas. Algo em si, nos secretos recônditos de seu coração, fala que retornarão para casa, um dia, tranqüilos, porque estãoem paz. Nãose deixaram possuir, dominar, guiar pelas pressões da mídia, das ideologias dominantes. Souberam manter-se simples e puros em seus domínios.

A todos os educadores que podem acordar e dormir em paz; que podem ouvir suas intuições e segui-las; que podem se deixar guiar pelas inspirações superiores, vindas de esferas vibracionais mais altas; a todos os que se rendem à magia de conviver com amor por todas as pessoas e a elas oferecem-se para servirem de aceleradores de seu padrão vibratório, a estes chamamos também de Terapeutas.

Esses são os novos Terapeutas Sociais – os que estimulam as transformações de indivíduos, grupos e organizações a partir de sua sintonia com o Ser. Pelas vias de seu olhar, de sua profunda escuta, de seus toques, de seus sentimentos, de suas ações éticas, de seu silêncio, provocam poderosos e sutis impactos à sua volta.

Como já foi dito acima, Sandra Celano e Ivan Amaral Guerrini, aprofundam, nesta obra, as idéias que vêm desenvolvendo em seus trabalhos diários de aulas, cursos, palestras, atendimentos e apresentações que vêm fazendo em eventos científicos de diferentes matizes. Sandra, por exemplo, complementa as ideias expostas em Corpo e Mente na Educação – Uma Saída de Emergência, publicada pela Editora Vozes. Ivan, por sua vez, estende as ideias expostas em seus livros anteriores Nas Asas do Efeito Borboleta – O Despertar do Novo Espírito Científico, por ele organizado e publicado em 2007, e Em Busca do Professor Quântico, publicado em 2008.

pg 67: É extasiante e gratificante quando você não controla mais nada nem ninguém, apenas vive sua vida de forma intensa, faz o que lhe é possível e confia no futuro criado constantemente pelos seus pensamentos e imaginações. Aos poucos você toma consciência de que é possível criar sua própria realidade e que o que hoje temos é fruto de escolhas do passado, conscientes ou não. A cada instante construímos o próximo instante e estamos agora aprendendo a lidar com os limites desse grande e maravilhoso jogo do universo. É um enorme aprendizado saber que somos os artífices de nosso próprio destino, atores principais de nosso próprio drama de vida, a mais bela história que conhecemos. Entendemos como nunca antes a pergunta que o Mestre fez aos discípulos: “Não sabíeis que sois deuses?” – Ivan Amaral Guerrini